Maconha aumenta o risco para psicoses

A discussão sobre a maconha é repleta de argumentos a favor e contra.
O problema maior reside na disparidade entre as pesquisas que nem sempre seguem o rigor científico.
A ligação entre o uso de maconha e o aparecimento posterior de quadros de psicoses já foi comprovada por vários trabalhos científicos, porém o papel da droga nesse contexto ainda não havia sido esclarecido.
Pesquisadores alemães realizaram um trabalho buscando avaliar se o uso regular da droga aumentaria o da ocorrência de quadros de psicose em indivíduos normais ou com predisposição para a doença.
Um grupo de mais de dois mil adolescentes foi avaliado por psicólogos treinados, no inicio da pesquisa e após quatro anos.
As entrevistas buscavam determinar se existiam sinais de psicose ou mesmo de predisposição para seu aparecimento.
Os resultados após quatro anos de estudo mostraram que:
O uso moderado de maconha por jovens aumenta o risco de psicoses no futuro. Esse risco aumenta proporcionalmente à quantidade e freqüência de utilização.
Os indivíduos que tem predisposição para psicoses, têm um risco muito maior de desenvolver a doença, quando expostos ao uso de maconha.
Por outro lado, a predisposição à psicose não aumenta a taxa de utilização de maconha pelos jovens.
Esses resultados devem ficar como alerta para aqueles que  acreditam que a maconha é uma droga inócua e sem riscos para a saúde dos indivíduos que a consomem.

(Luis Fernando Correia, médico comentarista da CBN: http://colunas.cbn.globoradio.globo.com/luisfernandocorreia/)

Anúncios